Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

O paciente como ser humano

Informações sobre o autor

RECURSOS HUMANOS - PSICOLOGIA CLÍNICA
Nível
Especializado
Estudo seguido
GRADUAÇÃO...

Informações do trabalho

FERNANDA ANGÉLICA C.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
fichamento
Número de páginas
5 páginas
Nível
Especializado
Consultado
3 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Resenha
  2. Conclusão
  3. Referência

A presente resenha refere-se ao livro ?O paciente como ser humano? e tem como objetivo mostrar a influência de uma doença na vida psíquica do ser humano, bem como a forma em que os profissionais da área da saúde, especialmente psicólogos, devem acolher esses pacientes. Torna-se cada vez mais presente e amplo, o reconhecimento da influência dos sentimentos e pensamentos sobre a doença e a saúde.
Grande parte das pessoas busca os profissionais da área da saúde apenas para eliminar doenças já instaladas e solucionar a crise decorrente dessas. Não é muito casual o ser humano se prevenir de doenças através de consultas, no mínimo anualmente, seja ao clínico geral, ao psicólogo ou aos demais profissionais da saúde. A preocupação com corpo/mente surge muitas vezes, quando não há mais como adiar uma consulta.
A autora salienta que uma vida saudável parece incluir a capacidade de enfrentar os problemas de maneira a se aprender algo valioso e que há uma necessidade de se conscientizar da importância de uma boa qualidade de vida para se evitar uma doença. A revisão dos padrões habituais de valores e qualidade das experiências do passado pode ajudar a identificar os princípios que deram significado à vida.
A habilidade de se aprender algo valioso através da experiência, parece ser uma capacidade humana natural e inata. Os períodos de crise, bem como os de uma doença, parecem particularmente ricos nesse potencial e o ganho de compreensão, sabedoria e compaixão, que talvez resultem dessa experiência, podem se integrar em nossa vida diária e nos enriquecer.

[...] O período da descoberta de uma doença é caracterizado pela interrupção de hábitos e padrões comuns à vida pessoa. É um período de medo e ansiedade, em que estratégias anteriormente bem sucedidas para lidar com o mundo e defesas antes eficazes, nesse momento se tornam ineficientes e até mesmo inúteis. Dependendo da gravidade da doença, o profissional desempenha um papel bastante ativo, receptivo, levando o paciente a perceber as causas de sua doença e o que poderiam aprender com elas, efetuando uma exploração pessoal. [...]


[...] É benéfico encorajar o paciente a falar sobre suas experiências, o que o torna menos vulnerável à sentimentos negativos que surgem em decorrer do período de crise. CONCLUSÃO O livro nos remete a buscar o lado positivo do paciente. Apresenta-se como um apelo aos médicos e doentes para que tomem consciência de suas forças interiores e de suas capacidades: a coragem, a sabedoria, o humor, a criatividade acima de tudo, a imaginação. Estas forças servirão de apoio para a recuperação do bem-estar físico e mental, e médicos e pacientes nelas encontrarão fontes de auto-alimentação, motivação renovada e uma forma de combate ao estresse emocional. [...]

Estes documentos podem interessar a você

A mudança cognitiva como fator de melhora do transtorno de ansiedade generalizada

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  21/03/2007   |  BR   |   .doc   |   33 páginas

A comunicação e o paciente da unidade de terapia intensiva: uma revisão da literatura

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Monografia   |  18/07/2007   |  BR   |   .doc   |   32 páginas

Mais Vendidos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

Uma reflexão sobre a depressão e as suas principais causas na abordagem cognitiva comportamental

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  03/11/2008   |  BR   |   .doc   |   17 páginas