Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Inclusão e exclusão de deficientes na sociedade

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
Fumesc

Informações do trabalho

Fabio P.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
11 páginas
Nível
Para todos
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. BIODIREITO
    1. Princípios do Biodireito
  2. AVANÇOS DA BIOTECNOLOGIA
    1. Inovações Tecnológicas da Engenharia Genética
    2. Genoma Humano
    3. Clonagem
    4. Terapia Genética
    5. Transgênicos
    6. Controle Legal da Engenharia Genética
  3. A DIALÉTICA DO INÍCIO DA VIDA
    1. Histórico
    2. AS NOVAS TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO HUMANA
    3. Reprodução Medicamente Assistida
    4. A Inseminação Artificial
    5. A Transferência Intratubária de Gametas
    6. A Transferência Intratubária de Zigotos
    7. A Fertilização In Vitro Seguida da Transferência de Embriões
    8. As Mães de Substituição
  4. PROBLEMAS ÉTICOS, MORAIS E JURÍDICOS
    1. SITUAÇÃO LEGISLATIVA
  5. CONCLUSÃO
  6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A falta de entendimento das diferenças entre os seres humanos no decorrer da existência das civilizações fez com que os diferentes sempre fossem tratados de forma relativamente agressiva e confusa, por sua vez, usados rotulados, segregados, discriminados, excluídos e em alguns casos exterminados. Outras vezes pala mesma falta desse entendimento à própria pessoa diferente assume atitudes muito particulares como auto punição o isolamento e a agressividade.
Portador de deficiência e de necessidades especiais é aquele que apresenta em caráter temporário ou permanente, significativas diferenças físicas, sensoriais ou intelectuais, decorrente de fatores inatos ou adquiridos, que acarretam dificuldades em sua interação com o meio social, necessitando por isso, de recursos especializados para desenvolver seu potencial e superar ou minimizar suas dificuldades.
A Educação Física tem muito a oferecer as pessoas portadoras de diversos tipos de deficiências, nas mais variadas formas de atividades. Seguramente é capaz de promover maior integração social ao deficiente, estimulando seu interesse pelo esporte e pela própria carreira profissional.
Não é exagero afirmar que, o deficiente foi e ainda continua sendo uma camada excluída perante a sociedade. Com a falta de estímulo , os próprios deficientes sentem-se excluídos a começar pelas barreiras para sua locomoção e a falta de lugares adaptados para sua diversão, estudo, trabalho, a própria locomoção e etc.
Atualmente, pouco a pouco, está ocorrendo uma transformação, apontando um sentido de reconhecimento social do portador de deficiência.

[...] A legislação brasileira ainda requer adaptações e que o país esbarra na falta de recursos para pôr muitas das medidas em prática: É preciso priorizar as iniciativas que beneficiem o maior número de pessoas. E a questão da acessibilidade é crucial, pois ela exerce um preconceito silencioso, que se traduz pela exclusão dos portadores de necessidades especiais da educação, do lazer, dos transportes etc. E a falta de convivência social reforça os tabus culturais enraizados na população. De acordo com o Censo de 2000, o Brasil registra 24,5 milhões de deficientes cerca de 14,5% da população. [...]


[...] O respeito das necessidades humanas deve ser aplicado a todas as pessoas EXCLUSÃO Desde a Antigüidade, a questão da exclusão, discriminação e preconceito, se refletem na cultura de cada povo. A partir do momento que existirem estas três questões, os indivíduos passam a ter posturas diferenciadas, subestimando assim as potencialidades daqueles que estão em meio social. A história revela as fases de exclusão onde a sociedade a transformou em atendimento segregado para a integração hoje, em inclusão. Porém, essas fases não se processaram sempre ao mesmo tempo, e nem com todos. [...]


[...] É notável que existem poucos profissionais de educação física especializados em trabalhar de maneira correta e criativa o trato do deficiente no esporte e na própria reabilitação física. É necessário amor e dignidade para tratar deste assunto. No texto foram citadas duas formas para chamarmos este público: deficientes ou portadores de necessidades especiais. A segunda nomenclatura, além de mais adequada, é mais digna, pois deficientes todos nós somos ou seremos em uma etapa da vida. Pessoas portadoras de necessidades especiais apenas possuem uma área inapta, que pode ser trabalhada e adaptada por todos os profissionais, familiares e amigos, tornando assim, esta necessidade fácil de ser tolerada Referências Bibliográficas BRASIL. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Processo de integração X inclusão das crianças com Síndrome de Down

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  24/04/2007   |  BR   |   .doc   |   20 páginas

A Deficiência auditiva na sociedade

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Monografia   |  30/07/2007   |  BR   |   .doc   |   24 páginas

Mais Vendidos assuntos sociais

Resenha do livro "A cultura do dinheiro" de Fredric Jameson

 Sociedade   |  Assuntos sociais   |  Fichamento   |  17/10/2006   |  BR   |   .doc   |   5 páginas