Ou baixar através de : Permuta

Informações sobre o autor

consultoria
Nível
Especializado
Estudo seguido
Agrárias

Informações do trabalho

Data de Publicação
04/01/2007
Idioma
português
Formato
pdf
Tipo
estudo
Número de páginas
19 páginas
Nível
Especializado
Consultado
185 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário

Espécies vegetais em extinção

  1. Introdução
  2. Extinção de espécies
    1. Definição
    2. O processo de extinção
    3. Tipos de extinção
  3. Causas da extinção
  4. Listas vermelhas
    1. Listas mundiais
    2. Lista brasileira
    3. Lista mineira
  5. Legislação ambiental brasileira relaciona às espécies ameaçadas de extinção
  6. Conservação de espécies ameaçadas
  7. Considerações finais
  8. Bibliografia consultada

Até poucos anos atrás, calculava-se que existiam cerca de 260000 espécies vegetais superiores conhecidas. Cálculos mais recentes estimam a existência de 500000 a 750000 espécies em todo o planeta (Raporort, 1991). O certo porém, é que estamos apenas começando a compreender o mundo biológico. A cada ano se descobrem novas espécies de plantas e animais em todo o mundo, inclusive em áreas supostamente bem exploradas, como, por exemplo, as dos países europeus. Mas enquanto o conhecimento científico parece avançar em progressão aritmética, o poder transformador (e destruidor) do homem cresce em progressão geométrica. As espécies vegetais, e também as animais, estão se extinguindo num prazo menor que o que seria necessário para que pudéssemos descobri-las, estudá-las e aproveitá-las. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) estimou que, por dia, se extinguem de 1 a 2 espécies de vegetais, principalmente por causa da atividade humana. Em todo o mundo o crescimento econômico e a urbanização dela decorrente vêm agredindo o ambiente. Para aumentar o seu conforto e aperfeiçoar a tecnologia, há muito tempo o homem vem promovendo modificações no ambiente, pondo em risco sua própria sobrevivência. A insensata destruição dos ecossistemas afim de atender às necessidades primeiras da humanidade, vem reduzindo as espécies de seres vivos e conduzindo-os à extinção. Neste contexto, elaborou-se a presente revisão onde procura-se abordar, de forma sucinta, os principais aspectos relacionados à extinção de espécies, dando ênfase às espécies vegetais.

[...] As populações muito pequenas, tais como aquelas isoladas em fragmentos restritos de habitat, podem tornar-se extintas. Esse fenômeno denomina-se extinção estocástica embora seja relativamente 6 improvável, exceto em populações muito pequenas, a sua probabilidade aumenta com a restrição de habitat adequado, e é particularmente problemática para espécies como os grandes predadores, que têm densidades populacionais baixas. Com relação à super exploração de uma área, sabe-se que quanto maior for a exploração da mesma, maiores serão as chances de redução da biodiversidade e conseqüente extinção das espécies existentes. [...]


[...] 14o, que é proibido e limitado o corte de espécies vegetais consideradas em vias de extinção, delimitando as áreas compreendidas, no ato, fazendo depender nessas áreas, de licença prévia, o corte de outra espécies. - Portarias do IBDF no 303, de 29/05/68 e no 093/80-P, de 05/02/80: Reconhece as espécies vegetais existentes na área da Mata Atlântica, oficialmente consideradas em vias de extinção. - Decreto Legislativo no 54, de 24/06/75: Aprova a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Flora e da Fauna Selvagens, promulgada pelo Decreto no 76623/75. [...]


[...] Na maior parte da história geológica, o processo de extinção parece ser aleatório, isto é, independente do tempo de existência da espécie; a permanência destas não lhe outorga um seguro de vida, em certo momento podem desaparecer. Segundo Raporort (1991), esses grandes lapsos de tempo de extinção ao acaso foram, porém, entrecortados por curtos períodos de extinção. Na longa história da Terra, há provas paleontológicas do desaparecimento de milhares de espécies dos mais diferentes grupos de organismos. Há inclusive um cálculo que estima uma média de 2 a 4 famílias de animais que se extinguem a cada milhão de anos de vida no planeta (Wilson, 1992). [...]

...

Estes documentos podem interessar a você

A legislação ambiental em crise: irresponsabilidade social

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  28/11/2006   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

Armas de destruição em massa, perigo para a vida na terra

 Sociedade   |  Ciências políticas   |  Estudo   |  10/01/2007   |  BR   |   .doc   |   53 páginas

Mais Vendidos ecologia/meio ambiente

Alternativas na recuperação de área degradadas por extração de argila

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  10/01/2007   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

Currículo e transversalidade na educação ambiental

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo dirigido   |  11/03/2008   |  BR   |   .doc   |   8 páginas
Compra e venda de trabalhos acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.