Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Meio ambiente, resíduos sólidos, reciclagem - O direito ambiental

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
ecologia/me...
Faculdade
Universidad...

Informações do trabalho

Ana Paula F.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
26 páginas
Nível
Para todos
Consultado
9 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
3
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Do direito ambiental
    1. Meio ambiente
    2. O direito ao meio ambiente na constituição federal
    3. Dano ambiental
    4. Impacto ambiental
    5. Educação ambiental
  3. Dos resíduos sólidos
    1. O que é resíduo?
    2. Resíduos sólidos urbanos
    3. Disposição e tratamento dos resíduos
    4. Política dos resíduos sólidos
  4. Da reciclagem
    1. Noções gerais
    2. O ciclo da reciclagem
    3. O lixo reciclável e a sociedade
  5. Contribuição do município de ituiutaba na preservação do meio ambiente
    1. Aterro sanitário ? uma solução ecológica para o lixo
    2. Programa de meio ambiente e valorização humana

O estudo em tela busca refletir sobre os diferentes aspectos da modernização, sobretudo aqueles que dizem respeito às relações existentes entre a crise ambiental e Educação. Dessa forma, enfoca-se principalmente a crise de visão de mundo, fragmentada, que pede uma mudança paradigmática do saber, para contribuição na formação de novas mentalidades capazes de buscar diálogos entre o homem e destes com a natureza. Para tal mostra a importância da educação ambiental como instrumento para a conquista da cidadania plena, em que a crise ambiental se revele, relacionada aos problemas sociais amplos, possibilitando a educação capaz de impulsionar ações de cidadãos que contribuam para uma política ambiental mais justa.
Tem-se como objetivo principal mostrar que a grande maioria dos resíduos sólidos urbanos trata-se de materiais reutilizáveis e/ou recicláveis, sobrando na verdade muito pouco para ser realmente jogado no lixo; posto isso é possível melhorar o ambiente que nos cerca, tudo é questão de cidadania exercida na sua plenitude.
Ao analisar o que pode acontecer no futuro, é preciso estudar e compreender o que aconteceu no passado, o que ocorreu no curso do tempo. Razão esta, da escolha do tema que se prende ao fato de se ter uma preocupação com as gerações futuras, visto que, hoje, o lixo tornou-se um indicador do padrão de vida e dos costumes de um povo.
Atualmente, grandes áreas são utilizadas para descarte do lixo e muitas das vezes se usam procedimentos ecologicamente inadequados que deixam seqüelas ambientais irreparáveis.
Situações graves como a contaminação das águas, o uso imoderado de agrotóxicos, a transformação de rios em corredores de esgotos a céu aberto, chuvas ácidas, destruição da vegetação natural, contaminação das águas, a desertificação de grandes regiões desmatadas, os altos índices de desemprego, o crescimento da criminalidade, a exclusão, o aumento dos cinturões de miséria, a falta de acesso à educação e à saúde, à fome, a banalização para mortes humanas, servem para dimensionar o problema, ao mesmo tempo em que evidenciam a quase total ineficácia dos mecanismos jurídicos, principalmente aqueles destinados a evitar a degradação ambiental.

[...] Os princípios que informam o direito ambiental As regras que constituem o direito ambiental em sua maioria são de natureza pública, mais precisamente manifestações do poder de polícia do Estado que estão submetidas a princípios de Direito Público e Administrativo e que condicionam o exercício do Estado na preservação direta do meio ambiente. Os princípios surgem como importante instrumento para direcionar a formação, interpretação e aplicação da norma, principalmente em face de imprecisão do conceito de dano ambiental. Outro aspecto importante é destacar os princípios constitucionais da ordem econômica, que estão estritamente relacionados à proteção do meio ambiente a tal ponto que o Direito Ambiental é considerado um verdadeiro Direito Econômico. [...]


[...] É preocupante o aspecto da saúde e da poluição ambiental, uma vez que aterros mal localizados, significam perigo constante a toda população além da degradação ao meio ambiente, visto que apesar da preocupação da comunidade, não existe o envolvimento e a cumplicidade de todos, com o tipo de lixo que é lançado nos aterros sanitários. Os resíduos sólidos urbanos provenientes principalmente das residências têm uma variedade grande e associada aos resíduos do comércio (restaurantes, lojas, bares, hotéis entre outros), escolas, prédios públicos, hospitais e indústrias, formam a composição dos resíduos sólidos urbanos que serão tratados separadamente. [...]


[...] Entretanto, apesar desta pode-se, sem dúvida, assinalar dois aspectos: a tutela do meio ambiente, visto como um direito abstratamente difuso, que já era possível por via de ação popular nos idos de 1965; apesar de tudo que se tem escrito até hoje a respeito do meio ambiente, o foi de forma atomizada, que não reservou ao conceito de meio ambiente a amplitude que o tema exige, resultando numa inaplicação das normas referentes ao meio ambiente, em situações que claramente mereceriam a sua proteção, onde ficou demonstrada a importância e relevo que o tratamento ao meio ambiente tem ganhado nestas épocas mais recentes: uma proteção de caráter constitucional. [...]

Últimos trabalhos ecologia/meio ambiente

Engenharia e sustentabilidade: O que fazer pelo Brasil sustentável neste mundo globalizado

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  02/06/2011   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Crimes Ambientais e o Meio Ambiente

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  18/05/2011   |  BR   |   .doc   |   13 páginas