Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Ecoturismo

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
administração
Faculdade
UNINOVE

Informações do trabalho

Éder F.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
17 páginas
Nível
Para todos
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Ecoturismo
  2. A prática do ecoturismo no Brasil

O presente trabalho monográfico tem caráter científico relacionado à área do ecoturismo e suas perspectivas de interação entre natureza e setor econômico, visando uma análise desse segmento de mercado e suas perspectivas atuais de crescimento e importância para a sociedade mundial.
O ecoturismo, conhecido popularmente como "turismo ecológico", é um dos segmentos turísticos que mais cresce no mundo. Seu crescimento é estimado em 20% ao ano, conforme resultados obtidos através de entrevista com operadores de ecoturismo e peritos do setor no Brasil.
O crescimento desse segmento é evidenciado por alguns fatores, tais como: relação com o desenvolvimento sustentável, fonte de geração de empregos, garantia de uma conscientização ecológica das populações, entre outros.
A indústria do turismo é, na atualidade, a atividade que apresenta os mais elevados índices de crescimento no contexto econômico mundial. Sendo que, na indústria de turismo e viagens é o segmento que apresenta maior crescimento, resultando no incremento das ofertas e demandas por destinos ecoturísticos.
A pesquisa sobre o tema foi organizada em torno de consultas às bibliografias pertinentes ao assunto, dentro da realidade brasileira.
No Brasil, o ecoturismo é discutido desde 1985. No âmbito governamental, a primeira iniciativa de ordenar a atividade ocorreu em 1987 com a criação da comissão técnica nacional, constituídos por técnicos do Instituto Brasileiro e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA e Instituto Brasileiro de Turismo - EMBRATUR, para monitorar o Projeto de Turismo Ecológico, em resposta às práticas existentes na época.
No entanto, tanto os esforços governamentais como privados não foram suficientes para ultrapassar as barreiras, até hoje existentes, entre a teoria- principalmente em relação aos modelos nacionais - e a prática do ecoturismo.
Pontificam-se entre essas barreiras a ausências de consenso sobre a conceituação do segmento, a falta de critérios, regulamentações e incentivos que orientem empresários, investidores e o próprio governo, no estímulo e na exploração do potencial das belezas naturais e valores culturais, ao mesmo tempo em que promova a sua conservação.
Em conseqüência, o ecoturismo praticado no Brasil é uma atividade ainda desordenada, impulsionada, quase que exclusivamente, pela oportunidade mercadológica, deixando a rigor, de gerar os benefícios sócio-econômicos e ambientais esperados.

[...] Nos países desenvolvidos, o ecoturismo é uma atividade ainda mais vantajosa. Apenas o sistema de parques nacionais nos Estados Unidos, considerado como a maior rede de atração natural do mundo, recebeu mais de 270 milhões de visitantes em 1989. Já os parques estaduais atraem mais de 500 milhões de visitantes. No que se refere aos visitantes dos parques nacionais e estaduais dos Estados Unidos, cerca de 29,5 milhões de americanos, com idade superior a 16 anos realizaram viagens com a finalidade primordial de observar e fotografar a fauna. [...]


[...] O ecoturismo O perfil da empresa de ecoturismo Se a prática do ecoturismo exige responsabilidade perante os recursos naturais e culturais da região explorada, a empresa de ecoturismo deve seguir os mesmos princípios. Assim, a chamada administração verde ou gestão ambiental dos negócios do ecoturismo envolve: Eficiência, conservação e administração de energia; Reduzir, reutilizar e reciclar qualquer material possível evitando o desperdício; Empregar tecnologias e materiais locais de fontes sustentáveis; Envolver funcionários, comunidades, fornecedores e clientes em assuntos ambientais à conscientização; Promoção da integração e interação entre os turistas e as comunidades locais receptoras; Atenção especial para o uso de áreas industriais, extrativas, da comunidade local, recreativa, agrícola principalmente, áreas protegidas; Proteger a qualidade dos mares, como também de recursos de água doce e trabalhar com seu pessoal e com os clientes para a redução da demanda de água Diretrizes para uma política nacional de ecoturismo Transcrição de parte do documento elaborado em 1994, por um Grupo de Trabalho Interministerial, organizado pelo MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE E DA AMAZÔNIA LEGAL e pelo MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO, através da EMBRATUR. [...]


[...] Durante cinco dias, o grupo centrou suas discussões na conceituação de ecoturismo, na análise da situação atual e nas necessidades de ação para o desenvolvimento ordenado do ecoturismo no Brasil. Como resultado dessa participação multidisciplinar, o presente documento pretende nortear o desenvolvimento regional de ecoturismo e servir como base para uma implantação de uma Política Nacional de Ecoturismo no Brasil que assegure: à comunidade: melhores condições de vida e reais benefícios; ao meio ambiente: uma poderosa ferramenta que valorize os recursos naturais; à nação: uma fonte de riqueza, divisas e geração de empregos; ao mundo: a oportunidade de manter para as gerações futuras o patrimônio natural dos ecossistemas onde convergem a economia e a ecologia O Potencial Ecoturístico Brasileiro O Brasil tem a superfície de Km2. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Gestão ambiental

 Administração e marketing   |  Administração   |  Monografia   |  09/09/2006   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

O turismo no estado do Amazonas

 História/geografia e idiomas   |  Geografia   |  Artigo   |  07/08/2007   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

Últimos trabalhos ecologia/meio ambiente

Engenharia e sustentabilidade: O que fazer pelo Brasil sustentável neste mundo globalizado

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  02/06/2011   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Crimes Ambientais e o Meio Ambiente

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  18/05/2011   |  BR   |   .doc   |   13 páginas