Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A práxis educativa e o método da descoberta numa perspectiva interdisciplinar: uma análise de docência

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
educação
Faculdade
ESTADUAL DO...

Informações do trabalho

JOAO PAULO D.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
artigo
Número de páginas
10 páginas
Nível
Para todos
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Interdisciplinaridade: Uma Envolvente Perspectiva de Conduzir a Prática para Alcançar a Práxis Educativa
  2. Método da Descoberta e a Ciência: Para Entender o Conceito
  3. Saberes Docentes: A Relevância de Conhecer os Mesmos para Conduzir o Ensino
  4. 5. Método da Descoberta numa Perspectiva Interdisciplinar, e uma Análise da Docência: Objeto de Pesquisa

O trabalho aqui apresentado é uma análise de docência na Escola Estadual Leis Gomes de Oliveira numa turma de 4º ano composta por vinte e duas (22) crianças com a faixa etária entre oito (8) e onze (11) anos, na cidade de Serrinha dos Pintos ? RN. O mesmo vem evidenciar que o método da descoberta numa perspectiva interdisciplinar pode mediar a efetivação de um ensino-aprendizagem de qualidade. Dentro dessa temática, são apresentadas algumas categorias inerentes como: o método da descoberta, a interdisciplinaridade, a ciência e os saberes docente que são compreendidos como: os disciplinares, curriculares, experiências e profissionais. Procuramos ainda mostrar como esses saberes são compreendidos e sua importância para o desenvolvimento de um ensino voltado para uma educação global e fundamentada em princípios interdisciplinares que conduzira a uma práxis educativa. Afirmando a união entre teoria e prática, pois uma não existe sem a outra. Partindo desse entendimento nos fundamentamos em autores como, Haidt, Ferreira, Demo, Nogueira, Matuí, Tardif e Pimenta. Fazendo-se analise de um projeto de pesquisa ainda destacamos quais as dificuldades e facilidades para a promoção da práxis educativa diante de algumas hipóteses levantadas do período de estágio. O mesmo ainda traz em seu ensejo a apresentação de alguns planos de aula que evidencia como ocorreu a práxis educativa em lócus.

Palavras-Chave: Método da descoberta, interdisciplinaridade e práxis educativa.

1. Comentários Introdutórios

Refletir sobre a ação educativa é fundamental pra detectar erros e mostra-se como um caminho para a melhoria do ensino-aprendizagem. Logo, com esse prisma frente ao processo educativo, foram realizados trabalhos no campo de estágio que tem sua sede na cidade de Serrinha dos Pintos (Escola Municipal Leis Gomes de Oliveira, turma 4º ano). Com o objetivo de conhecer como se dava a docência na mesma para depois de detectado qual perspectiva era adotado, poder realizar um trabalho de intervenção ou capacitar os professores propondo uma nova ação que venha a somar para todo o corpo da escola.
Os trabalhos realizados antes da ação efetiva no estágio foram de investigação, observação e anotações dos dados inerentes a problematizar e conduzir o estágio com segurança. Logo após esse trabalho e de ter detectado por onde poderia conduzir a proposta de ensino, concluímos que o método da Descoberta numa perspectiva interdisciplinar tendo como eixo a disciplina de ciências seria primordial para assegurar que a postura construtivista de conceber o ensino é a mais eficaz diante da globalização da educação e da necessidade que foi detectada na escola.
É conveniente dizer que a tradição pedagógica de ensino encontrada no campo de estágio, pauta-se em uma visão tradicional que perdurou durante muito tempo no cenário educacional e que ainda encontramos resquícios em nossas escolas. Na verdade, o ensino tradicional é o responsável pela separação entre teoria e prática, dissociando o pensamento e o planejamento do fazer e do agir, ou seja, para ele o professor não necessita de técnicas de aprendizagem, nem do envolvimento dessas técnicas com a prática escolar. Este nasceu e cresceu para atender a burguesia e depois de algum tempo passou a tender as classes populares.
Diante dessa reflexão Matuí (1995 p. 193) nos esclarece: ?Nas pedagogias tradicional e tecnicista, a escola e a sala de aula tem uma organização linear, de cima para baixo baseada no autoritarismo. Tudo é rígido: horário, comportamento, disciplina.?.
Dessa forma, o que podemos concluir é que nesse ensino o educando estuda sobre uma autoridade severa, não tendo o direito de opinar, de expressar seu entendimento a cerca de um tema estudado, pois ele é considerado um ser incompleto e incapaz de entender sozinho e caso fracasse em um aspecto, é difícil condições de superar e recuperar-se.
Dessa forma, é inadmissível a aceitação de tais práticas de ensino, pois estamos vivendo na pós-modernidade e se objetiva agora entender a unidade em um contexto universal que abranja todas as esferas da vida do ser humano e na sua convivência real.
Diante do contexto, aqui já mencionado, foi realizada uma oficina pedagógica onde apresentamos de maneira que capacitasse os docentes ali presentes com a dinamicidade e interdisciplinaridade permeou todo o trabalho para facilitar o entendimento ou compreensão da proposta de trabalho que seria aplicada no campo de estágio. Após esse trabalho com os docentes, conduzirmos a mesma proposta em sala de aula no estágio supervisionado e agora apresentamos neste artigo o resultado obtido mediante a análise de categorias inerentes na proposta aplicada como: A interdisciplinaridade, o método da descoberta tendo como eixo norteador a disciplina de ciências, os saberes docentes para a formação profissional, a análise da docência que evidencia se realmente o trabalho realizado foi satisfatório para que ocorresse a práxis educativa no lócus. Para ratificar a importância de uma análise da prática docente Demo (2002 p. 132) comenta que: ?A prática comparece como outra oportunidade de fazer boa teoria e a teoria boa oportunidade para encontrar prática renovada?.
Dessa forma o que podemos concluir é que toda prática necessita voltar para a teoria, para poder ser revista e por vezes superada. A prática é uma verdade por ser concreta, mas, tem suas limitações quando esta tende a se converter em rotina quando em torno de se mesma. Para evitar isso, é necessário propor, permanentemente um estudo crítico.

2. Interdisciplinaridade: Uma Envolvente Perspectiva de Conduzir a Prática para Alcançar a Práxis Educativa.

É importante afirmar que para compreender qualquer conceito devemos começar com a perspectiva histórica, sendo assim o movimento da interdisciplinaridade surgiu na Europa, principalmente na França e Itália, em meados de 1960. No Brasil, em meados da década de 1970 Ailton Japiassú foi um dos primeiros autores a refletir sobre o termo interdisciplinaridade, ainda temos outros autores como Ivani Fazenda e Heloísa Luck com muitos trabalhos a respeito dessa questão, contribuindo com essas idéias acerca do termo.
Com a interdisciplinaridade buscava-se uma nova forma de conceber o ensino e a pesquisa, pois o Positivismo, a Revolução Industrial e a dominação do Capitalismo manifestavam no âmbito do conhecimento a fragmentação das ciências. Logo a interdisciplinaridade surgiu no final do século passado pela necessidade de dar uma resposta à fragmentação causada por uma epistemologia de cunho positivista e restabelecer pelo menos, um diálogo entre as disciplinas, embora não resgatasse ainda a unidade e a sua totalidade.
Para Ferreira (2001, p.20) ?Ser interdisciplinar é saber que o universo é um todo, que dele fazemos parte como fazem parte do oceano as suas ondas. Num momento a própria substância oceânica se encrespa, se agita, toma forma e se dilui sem jamais se ter do seu todo separado ou ter deixado de ser o que sempre foi?. Contudo, a interdisciplinaridade é compreendida, portanto como sendo um ato de reciprocidade e troca entre as disciplinas, ou seja, entre as áreas do conhecimento.
Foi com base nesses conhecimentos a cerca da interdisciplinaridade e com a preocupação de tentar construir e elaborar um saber consistente e abrangente que favorece a educação na prática, que optemos por essa perspectiva par conduzir todo o projeto de estágio desde o início.
Outro fator relevante é que o currículo das escolas estão organizados numa perspectiva tradicional, estes conduz o aluno apenas para o acúmulo de informações que de pouco ou nada valerão na sua vida profissional. Por outro lado, a opção que tem sido adotada, da inclusão de novas disciplinas só faz avolumarem-se as informações e otimizar o conhecimento. Para transpor essas barreiras tradicionalmente sistematizadas e organizadas no contexto ao qual estava inserido procuramos, numa perspectiva interdisciplinar, articular os conteúdos transmitidos com o vivido e com o mundo que nos cerca. A cerca desse entendimento Gadotte apud Fazenda (1986, p. 87), afirma que: ?O aluno perde o interesse diante de disciplinas que nada tem haver com a sua vida, com suas preocupações. Decora muitas vezes aquilo que precisa saber apenas para prestar exames?.
Esse posicionamento errôneo de apenas transmitir de maneira mecânica e sem sistematização os conteúdos pela escola faz com que ela perca sua própria identidade, enquanto instituição problematizante e socializadora. O próprio trabalho do professor fica limitado, em muitas situações a uma reprodução passiva de um determinado dado, perdendo-se no vazio a identidade e autenticidade do ser professor.
A necessidade de somar os conhecimentos na busca de uma transformação da realidade diagnosticada e a envolvente maneira de conduzir a prática na busca de alcançar a práxis educativa foi também de grande relevância para poder optar pela perspectiva interdisciplinar para conduzir o trabalho. E frente aos resultados obtidos podemos evidenciar que a mesma facilitou a promoção do conhecimento de maneira tão apaixonante e dinâmica, desfragmentando o saber unindo os saberes das disciplinas e dando o vigor necessário para uma experiência total e profunda de conceber o processo de ensino aprendizagem.

3. Método da Descoberta e a Ciência: Para Entender o Conceito

É sabido que o aluno antes de entrar na escola já possui alguns conhecimentos prévios que vão sendo adquiridos no convívio familiar e social de acordo com a sua cultura. Visto a necessidade de elevar e valorizar estes saberes dentro do projeto, uma vez que as mesmas facilita os conhecimentos explorados em cada disciplina, procuramos ressaltar, desempenhar e direcionar os conhecimentos disciplinares voltando para os saberes e capacidades que as crianças traziam de forma intuitiva do seu convício social. Pois entendemos que distanciar esses saberes proporcionará um fracasso escolar irrevogável no processo de ensino-aprendizagem dos docentes.
Partindo do entendimento e da insuficiência do ensino tradicional na escola, e a necessidade de integrar e valorizar tanto os conhecimentos do senso comum quanto os saberes disciplinares opteamos para nortear o projeto de docência o método da descoberta e este ? segundo Haidt (2001, p. 205)

?Consiste em propor aos alunos uma situação de experiência e observação, para que eles formulem por si próprios conceitos e princípios utilizando o raciocínio indutivo. Esse método valoriza a experiência concreta e enfatiza a necessidade de um ensino, mas voltado para a solução de problemas?.

Outro fator relevante para trabalharmos essa proposta é que consideramos que a disciplina de ciências poderia perfeitamente assumir a função de mediadora entre as disciplinas, uma vez que seus conteúdos fornecem temáticas que propiciam a inter-relação das demais disciplinas. Sobre essa temática Nogueira (1998 p.50) enfatiza que:

Uma das características das ciências e que elas são um conjunto de múltiplos saberes formados pelas diferentes áreas do conhecimento já que se utilizam da lógica matemática no seu seqüencimento da cadeia de conceitos científicos, bem como dos cálculos físicos da lingüística na descrição dissertação e expressão das suas leis, das relações histórico-geograficas nos conceitos espaciais e temporais dos conhecimentos, etc.

Portanto, diante desses esclarecimentos a cerca de método da descoberta e a ciência elencamos alguns objetivos que eram de: despertar no aluno o prazer pela leitura de mundo, provocar a necessidade de se expressar através de palavras e textos, promover a interação com o ambiente e com outras pessoas, ensinar que a leitura de mundo envolve também o conhecimento de si mesmo como um organismo vivo e auto-consciente, desenvolver e ou aguçar a competência, comunicativa, gramatical, lingüística, textual e transformatica; conduzir o aluno a observar experimentar situações que exijam do mesmo a capacidade de raciocino lógico matemático e ainda contribuir para que os alunos a partir do método da descoberta tendo como eixo norteador a disciplina de ciências ousa buscar, manipular, observar e principalmente formular por se próprio seus conceitos e saberes necessários para melhor compreender a realidade onde estão inseridos possibilitando uma atuação consciente sobre ela. Todos esses objetivos elencados foram até certo ponto alcançados no campo de estágio, pois foi possível observar quer no plano diário de aula com muito esforço e dedicação desenvolvemos e alcançamos algumas mudanças.
Perco-lhes licença para citar a aula: A água no nosso dia-a-dia que tinha como objetivo geral conscientizar os alunos para o bom uso da água no seu dia-a-dia através de vídeos e trabalhos intra e extra classe. Além desse, outros que também consideramos relevante nesta aula foi levar os discentes a pesquisar e o uso da águia no seu dia-a-dia onde pedimos aos mesmos para observar os gastos de água nas suas respectivas casas e estes conseguiram no dia seguinte expressar por escrito e verbalmente diversos momentos que foi desperdiçado a água no seu lar. Após alguns dias mães chegaram a comentar que seus filhos por diversas vezes reclamou o mau uso da água por ela ou familiares próximos. Também nesta mesma aula apresentamos um vídeo com a música de Guilherme Arantes ?Planeta água? feita uma montagem de diversas imagens das águas no nosso planeta, e depois houve comentários relevantes que foi possível diagnosticar a conscientização das crianças ali presentes naquela aula.
Ainda é válido salientar que conseguimos de maneira interdisciplinar trabalhar as disciplinas de Ciências, Geografia, Português e Artes, sempre com a preocupação de não apenas somar disciplinas, mas, observar quais conteúdos e disciplinas poderiam dar suas contribuições para desenvolvermos os objetivos elencados no projeto como também em cada plano de aula.
Mas infelizmente não podemos contar com cem por cento de aproveitamento devido alguns motivos que serão apresentados e discutidos no quinto ponto.

[...] Daí podemos ainda ressaltar que todos os saberes são bem relevantes dentro do processo; diante desta situação faz necessário um saber experiencial pelo estagiário. Logo oferecer muito mais oportunidades de seus discentes irem a escolas ou ambientes educativos para compreender que só irão somar para os mesmo enquanto futuros profissionais Método da Descoberta numa Perspectiva Interdisciplinar, e uma Análise da Docência: Objeto de Pesquisa. ?Torna-se premente assumir, definitivamente que a melhor maneira de aprender não é escutar aula, mas pesquisar e elaborar com mão própria, sob orientação do professor. [...]


[...] É valido ressaltar que conscientes dessa verdade que apresenta Demo quando fala em ensinar a pesquisar e elaborar sua própria orientação e diante dos problema encontrados no campo de estágio, optamos pelo método da descoberta numa perspectiva interdisciplinar para conduzir o processo de ensino-aprendizagem no campo de estágio com objetivo de desfragmentar os saberes e promover o aluno na busca de que ele próprio fizesse seu próprio conhecimento. Esse método defende que o aluno deve descobrir, ou fazer seu próprio conhecimento a partir de experiências com objetos que eles manipulem, observem, examine e experimente. [...]


[...] Portanto, diante desses esclarecimentos a cerca de método da descoberta e a ciência elencamos alguns objetivos que eram de: despertar no aluno o prazer pela leitura de mundo, provocar a necessidade de se expressar através de palavras e textos, promover a interação com o ambiente e com outras pessoas, ensinar que a leitura de mundo envolve também o conhecimento de si mesmo como um organismo vivo e auto-consciente, desenvolver e ou aguçar a competência, comunicativa, gramatical, lingüística, textual e transformatica; conduzir o aluno a observar experimentar situações que exijam do mesmo a capacidade de raciocino lógico matemático e ainda contribuir para que os alunos a partir do método da descoberta tendo como eixo norteador a disciplina de ciências ousa buscar, manipular, observar e principalmente formular por se próprio seus conceitos e saberes necessários para melhor compreender a realidade onde estão inseridos possibilitando uma atuação consciente sobre ela. [...]

Mais Vendidos educação

A ética da educação

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  14/03/2007   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Cronologia educação no mundo no Brasil de 1500 a 2007

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  27/03/2008   |  BR   |   .pdf   |   96 páginas

Últimos trabalhos educação

Literatura Infantil em Sala de Aula

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  03/07/2013   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Literatura Infantil

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  18/06/2013   |  BR   |   .doc   |   9 páginas