Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

As ações da psicopedagogia, na aprendizagem da linguagem nas séries iniciais

Informações sobre o autor

Consultoria - Consultoria - Gerência de Recursos Humanos
Nível
Especializado
Estudo seguido
Mestrado...

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
53 páginas
Nível
Especializado
Consultado
4 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Informação e assimilação no início da alfabetização
    1. A interpretação da escrita antes da leitura convencional
    2. Psicopedagogia e componentes do ato educativo
    3. Procedimentos para o estudo das letras
    4. As considerações na alfabetização
    5. Sugestões de atividades coletadas
  3. Influência da família nos primeiros anos da vida escolar
    1. Linguagem
    2. O papel dos pais quanto à responsabilidade e autonomia dos filhos
    3. A importância do resgate de autoridade dos pais
    4. A política da família
    5. A infância dos três porquinhos - lição a pais e mestres
  4. Produção de texto oral e escrita
  5. Questões sobre produção de texto
    1. O conceito de produção de texto
    2. Concepção de valores e princípios
  6. Estrutura organizacional do curso
    1. Como o psicopedagogo atua na escola, no consultório, psicoprofilaticamente e sistematicamente
    2. Cenário atual
    3. Liberdade de expressão, atividade e criatividade
    4. Quem é o psicopedagogo

No dia-a-dia da escola temos encontrado crianças que lêem seu nome completo em um texto onde efetivamente isso está escrito (ou um texto que elas consideram como sendo a representação de seu nome) mas que também pensam que seu nome completo está escrito em qualquer parte do texto. Um pouco mais tarde, quando as crianças começam a controlar sistematicamente as variações na quantidade de gráficos que compõe cada escrita que produzem, algumas situações privilegiadas lhes permitem conseguir uma coordenação momentânea. Ex.: para escrever ?gatos?, correspondendo a um desenho de três gatinhos, as crianças podem contar os gatos e colocar tantas letras quantos gatos houver.
Nesses casos, cada letra representa um objeto e o todo, a totalidade ?legível? representa o nome plural. A relação entre as partes e o todo, nesta situação, é compreendida como uma representação analógica com os objetos referidos: o todo (quer dizer, a escrita completa) é uma representação do conjunto de objetos e cada uma de suas partes. Nossa tarefa é precisamente procurar explicar esta direcionalidade. Do mesmo modo não se pode invocar somente as influências ou modelos sociais Contudo, também é evidente que as influências e modelos sociais não cumprem a mesma função em momentos diferentes do desenvolvimento: às vezes têm um papel positivo no processo de desiqüilibração (na medida em que funcionam com perturbações); em outras ocasiões, desempenham um papel também positivo, como observáveis facilmente assimiláveis, finalmente por vezes desempenham um papel inibitório, negativo, no processo.
Diante destas constatações, pretende-se com este estudo aprofundar nossos conhecimentos a respeito das ações da psicopedagogia, na aprendizagem da linguagem nas séries iniciais.

[...] A aprendizagem deve ser olhada como a atividade de indivíduos ou grupos humanos, que mediante a incorporação de informações e o desenvolvimento de experiências, promovem modificações estáveis na personalidade e na dinâmica grupal as quais revertem no manejo instrumental da realidade. Na Argentina e na França (Polos Culturais), este trabalho já vem sendo desenvolvido há anos, tendo o psicopedagogo papel indispensável nas equipes multidisciplinares destas instituições. Ana Maria Muniz, Alícia Fernàndez e Sara Pain são grandes exemplos do quanto a psicopedagogia Institucional vem colaborando dentro destas Instituições. [...]


[...] Gordon Shaw e Frances Rauscher, da Universidade da Califórnia, num trabalho com dezenove pré-escolares, descobriram que, após oito meses de aulas de piano e canto, as crianças se saíram muito melhor na cópia de desenhos geométricos do que as que não tiveram aulas de música. Os pequenos músicos eram melhores na percepção espacial e muito mais eficientes, por exemplo, no jogo de quebra-cabeça. Mozart neles, então. E rápido. Mesmo sensações aparentemente tão primárias quanto calma ou ansiedade são aprendidas, costuma dizer a professora americana Carla Shatz. [...]


[...] Propostas, filosofias e objetivos claros, equipe preparada, olhares individualizados e respeito ao ser humano com o qual estaremos interagindo durante boa parte de suas vidas, estímulo as potencialidades de cada um, e principalmente estruturar para uma autonomia plena e saudável, são pontos importantes a serem observados na escolha da escola Quem é o Psicopedagogo Síntese do Projeto de Lei 3124/97 do deputado Barbosa Neto que regulamenta a profissão do Psicopedagogo e cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Psicopedagogia. [...]

Mais Vendidos educação

A ética da educação

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  14/03/2007   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Cronologia educação no mundo no Brasil de 1500 a 2007

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  27/03/2008   |  BR   |   .pdf   |   96 páginas

Últimos trabalhos educação

Literatura Infantil em Sala de Aula

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  03/07/2013   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Literatura Infantil

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  18/06/2013   |  BR   |   .doc   |   9 páginas