Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Enfoques contemporâneos da música

Informações sobre o autor

Professora de Educação Infantil
Nível
Especializado
Estudo seguido
Pedagogia -...

Informações do trabalho

Tâmara S.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
14 páginas
Nível
Especializado
Consultado
292 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Murray Shafer
  3. Koellreutter
  4. Teca Alencar de Brito
  5. A Abordagem Triangular e a educação musical
  6. A proposta do Rcenei para o ensino de música
  7. Considerações Finais
  8. Referências

Entre décadas de 60 e 70 (BARBOSA, 1991), nos EUA e Inglaterra, arte -educadores preocupados em devolver a Arte a escola questionam as práticas pedagógicas espontaneístas e articulam proposta de ensino da arte que considerem tanto a emoção quanto à cognição. Os objetos da Arte podem e devem ser o conteúdo de seu ensino isto significa dizer que essa área deve ser abordada em situações de ensino e aprendizagem que tenham as peculiaridades de suas linguagens como conteúdo principal e não somente as questões psicológicas. Essas novas concepções sobre a Arte e seu ensino ganham maior repercussão no Brasil nas últimas décadas do século XX, especialmente com os trabalhos de Ana Mae Barbosa.
Na educação musical alguns educadores foram influenciados pelos ideais contemporâneos de ensino da Arte, considerando as influências da ambiência cultural na construção de situações de acesso a produção musical. Optamos por explicitar a produção de Shafer, Koollreuter e Teca Brito pela inter-relação entre suas concepções de educação musical e pela difusão de seus trabalhos no Brasil, tendo suas idéias presentes nos documentos curriculares nacionais.

[...] Portanto essa preocupação com o desenvolvimento da criança, pois segundo BRITO, a criança é o sujeito da experiência musical. O professor tendo em vista os aspectos importantes da música, dentro do contexto da ludicidade, estará contribuindo para o desenvolvimento da percepção e a atenção das crianças, não só na área da música mais em todas as outras áreas. A música deve contemplar atividades como trabalho vocal, interpretação e criação de canções, brinquedos cantados e rítmicos, jogos que reúnem som, movimento e dança, sonorização de histórias, construção de instrumentos e objetos sonoros e registros das atividades. [...]


[...] Partindo desse pressuposto de ser importante o estudo do som e silêncio, é necessário para uma maior assimilação da música pelas crianças o estudo das propriedades do som. A duração é a propriedade do som de ser curto ou longo, medido pelo tempo de sua ressonância. A intensidade, é a propriedade do som ser mais forte ou fraco, medido pela amplitude de sua onda. O timbre, é a qualidade do som, costumamos dizer que significa a cor do som. A densidade, um parâmetro que se refere a um grupo de sons, caracterizando-se pelo menor ou maior agrupamento de sons num lapso . [...]


[...] Envolvendo o gesto, o movimento, o canto, a dança e o faz-de-conta, esses jogos e brincadeiras são legítimas expressões da infância. Brincar de roda, ciranda, pular corda, amarelinha etc. são maneiras de estabelecer contato consigo próprio e com o outro, de se sentir único ao mesmo tempo, parte de um grupo, e de trabalhar com as estruturas e formas musicais que se apresentam em cada canção e em cada brinquedo. Destacando os jogos e brinquedos musicais dentro da cultura infantil é importante ressalta-los no processo didático-pedagógico, dentre eles aos acalantos, as parlendas, brincos, as rondas, as adivinhas, os contos entre outros. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Cultura e ensino - o lugar do folclore na educação

 Sociedade   |  Educação   |  Dissertação   |  16/09/2009   |  BR   |   .doc   |   27 páginas

Mais Vendidos educação

A ética da educação

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  14/03/2007   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Cronologia educação no mundo no Brasil de 1500 a 2007

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  27/03/2008   |  BR   |   .pdf   |   96 páginas