Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A influência comportamental do adolescente na escola

Informações sobre o autor

Consultoria - Consultoria - Gerência de Recursos Humanos
Nível
Especializado
Estudo seguido
Mestrado...

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
59 páginas
Nível
Especializado
Consultado
581 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Metodologia
    1. Coleta de dados
    2. Abordagem análise
    3. Limitações
  2. O adolescente e suas características
    1. Para entender o adolescente
    2. Dinâmica da adolescência
    3. Adolescência - Pré - puberal
    4. Adolescência puberal ( 14 a 16 anos para moços e 12 14 anos para as moças)
    5. Adolescência pós - puberal ( 16 anos em diante para moços e 14 em diante para moças
    6. Adolescente e o trabalho - legislação
  3. A educação sexual para os adolescentes
    1. A educação sexual através dos tempos
    2. A educação sexual atual
    3. A escola e a educação sexual
    4. A melhor idade para uma orientação sexual
    5. Por que a orientação sexual não deve ser interdisciplinar
    6. Doenças sexualmente transmissíveis
    7. A orientação sexual ao alcance dos professores
    8. Educação sexual ou anti - sexual
    9. Educação dos pais
  4. Educando sobre os malefícios do alcool e fumo
    1. A educação como fator fundamental contra vícios
    2. A legislação brasileira e as drogas
    3. Planos de aula como sugestões aos professores
    4. Infrmações imprescindíveis
    5. Algumas técnicas para se trabalhar com os adolescentes
  5. Análise e apresentação de dados
  6. Conclusão
  7. Referências bibliográficas
  8. Anexos

Quando se trabalha com escola e educação, são muitos os problemas que aparecem diante de nossos olhos. Muitos de fáceis solução, outros não. Porém um problema que vem se acentuando cada vez mais e que preocupa os educadores é a ausência, indiferença ou mesmo prepotência com que o adolescente vem se portando diante da educação.
Porém não almejava-se desenvolver um estudo que resultasse em dados comuns e aleatórios, mas sim algo que trouxesse um verdadeiro embasamento para um trabalho futuro, para que pudesse haver uma continuação desse estudo e ao mesmo tempo para que norteasse os trabalhos pedagógicos da escola.
Para que isso fosse possível, buscou-se um embasamento teórico sobre o adolescente em diversas áreas, principalmente as áreas físicas, psíquicas, sexual, social e legal, um embasamento para que se pudesse chegar até o adolescente, com um conhecimento mínimo teórico para dar algum respaldo nas pesquisas.
Na escola, os problemas maiores de evasão, disciplina e consequentemente de aproveitamento tem como protagonista o adolescente, porém fala-se muito em números e pouco em causas. O que está acontecendo no Brasil é que um número cada vez maior de adolescentes estão deixando as escolas e ficando na berlinda da sociedade, quando deveriam estar aflorando, empunhando uma bandeira do idealismo e dos sonhos com o futuro.
Diante deste quadro pode-se dizer que as hipóteses são:
A adolescência está se marginalizando porque a sociedade e a família estão cobrando muito dos jovens e dando pouco amor e compreensão.
Se tratarmos os jovens adolescentes como jovens adolescentes e não como crianças ou adultos, não haverá tanta agressividade e marginalização.
O jovem está se marginalizando como uma forma de pedir socorro pois com a massificação, globalização, e principalmente com o consumismo capitalista, está fazendo com que o mesmo perca seu referencial, sua identidade e sua razão de viver.
Considerando que, cada vez mais os adolescentes são uma preocupação de todos na sociedade e principalmente daqueles envolvidos com o sistema educacional, é que buscou-se desenvolver este estudo, para servir como um embasamento futuro e ao mesmo tempo um diagnóstico atual.
O principal objetivo deste estudo é levantar dados específicos sobre os adolescentes, em diversas áreas de conhecimento, para que se possa adquirir subsídios reais, das causas e valores dos mesmos diante da escola, dos professores, da comunidade, da família e da vida e montar alguns planos de aula que possam atingir assuntos tais como a droga, o sexo, a família, de forma a interessar ao adolescente.
Os instrumentos serão testes e questionários, além da observação dirigida por um determinado período (um bimestre), com alunos da escola e da comunidade de S.José .
Como resultado final, pretende-se divulgar este estudo entre todo corpo docente da escola para que cada professor possa se pautar em dados verídicos para elaborar suas aulas, planejar sua vivência com os jovens e apresentar sugestões em diversos tópicos de assuntos transversais, tais como a droga, o fumo, o alcoól e o sexo, bem como deixar alguns planos de aula como sugestões.

[...] Anotações sobre metodologia e prática de ensino na escola de 1o grua. São Paulo. Loyola Piaget, J. O nascimento da inteligência na criança, Rio de Janeiro, Zahar PINI, M. C. Idade de início da atividade esportiva. In: CARRAZZATTO, J. G. Fisiologia Esportiva. Koogan p. 247-270. PINI, M. Carvalho e CARAZZATTO, J. G. Fisiologia Esportiva. R. J.: Ed. Guanabara, Toogan S.A PINTO, Therezinha. A AIDS/ ESCOLA. Folhetos para escolas de 1º grau.São Paulo: SEED/ MEC REVISTA NOVA ESCOLA, Editora Abril. Nº's e 81 RODRIGUES, Neidson. [...]


[...] Já a orientação sexual é mais sistematizada, como um currículo com início, meio e fim A melhor idade para uma orientação sexual Diversos autores, professores, pesquisadores e estudiosos do assunto afirmam que a melhor idade para iniciar uma orientação sexual na escola é a partir da 6º série, quando, de modo geral inicia-se a fase da pré- puberdade, onde se pode diminuir a ansiedade que os adolescentes sentem com as transformações que ocorrem em seu corpo, para os quais não estão preparados. [...]


[...] Na quinta etapa, aos 12 anos, as transformações orgânicas são mais acentuadas e também predominam as transformações comportamentais, pois o adolescente busca a sua identidade e isso traz alterações não só no corpo mas também no humor, pois sua maturação é gradativa e seqüêncial, formando assim além da composição física, a sua composição de uma consciência moral Dinâmica da Adolescência Na puberdade, acontece a culminância de um período de maturação hormonal próprio do ser humano. Dentro desse período que inicia-se também a adolescência que é um processo psicológico e social, uma iniciação ao ?mundo dos adultos?. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Indisciplina na adolescência

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Tese   |  24/08/2009   |  BR   |   .doc   |   25 páginas

Mais Vendidos educação

A ética da educação

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  14/03/2007   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Cronologia educação no mundo no Brasil de 1500 a 2007

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  27/03/2008   |  BR   |   .pdf   |   96 páginas