Ou baixar através de : Permuta

Informações sobre o autor

Professora pela rede municipal
Nível
Especializado
Estudo seguido
Há receber

Informações do trabalho

Data de Publicação
23/03/2009
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
projeto
Número de páginas
5 páginas
Nível
Especializado
Consultado
0 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário

Plano de ação: recursos didáticos

A partir de observação realizada na Escola Municipal Antônio Guimarães de Carvalho, tive a oportunidade de investigar a prática docente realizada pelo professor Roberto da Paixão, numa 6ª série do Ensino Fundamental, do turno vespertino. Tal convivência, certamente, possibilitou-me confrontar na prática os aspectos teóricos estudados.
O professor de História observado em sua prática pedagógica deu início ao seu trabalho, utilizando como metodologia de ensino uma aula meramente explicativa, mesmo existindo outros recursos que ajudaria na contextualização do tema.
Segundo os PCNS, o material didático é um instrumento de trabalho na sala de aula: informa, cria, induz à reflexão, desperta outros interesses,motiva, sintetiza conhecimentos e propicia vivências culturais. Sua aplicabilidade só enriquece a prática docente.
Para discorrer sobre recursos didáticos foi imprescindível realizar um levantamento bibliográfico referente ao tema proposto. A leitura de livros e artigos permitiu-me uma melhor compreensão da problemática em questão.
Segundo São de Moran (1995, p. I) “a aprendizagem ocorre com mais eficácia quando os recursos são mais concretos e bem utilizados”. Porém, esses recursos, por si só, não asseguram a aprendizagem efetiva do aluno, visto que não foram produzidos com fins educativos; é necessário que o professor planeje suas aulas envolvendo os recursos sempre que possível em, suas ações educativas tornando-as didáticas.
Dessa forma percebe-se que competem ao professor as decisões e uso desses recursos na escola, pois o mesmo precisa fazê-lo de forma consciente e crítica tendo em vista o ser humano e cidadão que quer formar.
A possibilidade de diversificação de recursos na escola se diversificou muito no final da década de 90. Segundo Brasil, 2001 p.33 “do uso restrito do livro didático, passou-se a utilizar jornais, rádio, televisão, computador, vídeo etc.”. Sem dúvida um dos recursos mais utilizados hoje são os ligados à televisão, é visto que a mídia televisiva desempenha um papel importante na socialização do ser humano. Assim, a escola necessita incorpora-lo ao seu cotidiano.
“O cinema aproxima os alunos de situações, pessoas, cenários e sons do passado e do presente, afirma Gerson Egas Severo”. Mas é preciso saber explorar esse importante recuso pedagógico para que a aula não seja uma sessão da tarde.
Sabe-se que tanto o vídeo quanto a mídia televisiva, se bem empregado pelo professor enriquece a aula e o ambiente escolar e proporciona uma aprendizagem mais significativa, considerando que somos tocados pela comunicação televisiva, sensorial, emocional e racionalmente. A exibição de filmes em classe pode ser um momento de crítica e aprofundamento do tema, porém as imagens não podem se utilizadas apenas como ilustração de uma aula e muito menos substituir o discurso do professor. Quando isso acontece a informação cai no vazio, os alunos não aprendem nada e se perde uma oportunidade maravilhosa de ensinar.
Convém salientar a potência dos meios audiovisuais, os quais podem se converterem em um estimulo de aproximação da realidade, quando estes nos permitem conseguir resultados educativos, apesar de que isso não implica transferir o mérito a esses tipos de recursos. Os resultados são relacionados fundamentalmente com os objetivos formativos.
Diversas informações colocaram de manifesto a importância dos recursos didáticos audiovisuais na comunicação. Para Edgar Dale (1993), no homem a captação de informação através da vista é muito superior do que alcança através de estímulos recebidos dos demais sentidos -83% através da visão /11% da audição / 3,5% do olfato/ 1,5% do tato e 1% pelo gosto.
Portanto, Cabe dizer que a utilização de recursos didáticos no ensino, serve para que o aluno descubra seu próprio mundo, esclareça suas dúvidas, valorize o ambiente que o cerca e estimule o senso crítico e reflexivo.

III-ABRANGÊNCIA

Este plano visa beneficiar alunos do Ensino Fundamental II e Médio, ajudando-os no seu crescimento moral, colaborando para a sua formação humana e permitindo aos mesmos compreender a realidade na qual estão inseridos. Como diz Rusen (1999), “os efeitos sociais da aprendizagem de história se sintetizam e se consolidam na consciência histórica que, é a forma de consciência humana que está relacionada imediatamente com a vida prática”.

IV-OBJETIVOS:

Como objetivo geral: proporcionar ao aluno uma reflexão sobre as transformações tecnológicas e as modificações que elas geram na realidade do aluno e nas relações entre eles.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

• Utilizar recursos que contextualizem o conteúdo, explorando situações reais.
• Identificar as diferenças e semelhanças entre as civilizações astecas,
maias e incas.

V - DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES QUE SERÃO REALIZADAS.


Sabe-se que os recursos didáticos são de suma importância à prática pedagógica; pensando assim serão realizadas aulas expositivas e participativas onde os educandos desenvolverão o poder de articulação do conhecimento diante da possibilidade de problematização em contato com diferentes tipos de recursos. Sendo assim, serão debatidas com os discentes todas as ações citadas abaixo na busca de um aprendizado significativo.

AÇÃO 1

Leitura e análise de textos relacionados aos conteúdos propostos no programa, possibilitando aos discentes a aquisição de novos conhecimentos, tornando-os cidadão críticos e reflexivos.

AÇÃO 2

Projetar o filme: “O Santo Ofício”, levando o aluno a perceber a influencia que a igreja católica exercia sobre as pessoas, obrigando-as a segui-la para não ser punido pelo Tribunal da Inquisição. Após a projeção de o filme propor aos alunos a realização de uma encenação sobre o Tribunal da Inquisição.

AÇÃO 3

Trabalho em grupo com o objetivo de desenvolver a construção coletiva do conhecimento e a socialização do saber.

[...] Portanto, Cabe dizer que a utilização de recursos didáticos no ensino, serve para que o aluno descubra seu próprio mundo, esclareça suas dúvidas, valorize o ambiente que o cerca e estimule o senso crítico e reflexivo. III-ABRANGÊNCIA Este plano visa beneficiar alunos do Ensino Fundamental II e Médio, ajudando-os no seu crescimento moral, colaborando para a sua formação humana e permitindo aos mesmos compreender a realidade na qual estão inseridos. Como diz Rusen (1999), efeitos sociais da aprendizagem de história se sintetizam e se consolidam na consciência histórica que, é a forma de consciência humana que está relacionada imediatamente com a vida prática”. [...]


[...] Quando isso acontece a informação cai no vazio, os alunos não aprendem nada e se perde uma oportunidade maravilhosa de ensinar. Convém salientar a potência dos meios audiovisuais, os quais podem se converterem em um estimulo de aproximação da realidade, quando estes nos permitem conseguir resultados educativos, apesar de que isso não implica transferir o mérito a esses tipos de recursos. Os resultados são relacionados fundamentalmente com os objetivos formativos. Diversas informações colocaram de manifesto a importância dos recursos didáticos audiovisuais na comunicação. [...]

...

Estes documentos podem interessar a você

Os planos de saúde no direito do consumidor

 Direito e contrato   |  Outro   |  Monografia   |  15/01/2007   |  BR   |   .doc   |   45 páginas

Motivação e recursos didáticos

 Sociedade   |  Educação   |  Dissertação   |  01/08/2007   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

Mais Vendidos educação

A importância da sala de recursos para a educação inclusiva

 Sociedade   |  Educação   |  Monografia   |  17/07/2007   |  BR   |   .doc   |   39 páginas

A música na educação infantil: saberes e práticas

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  16/01/2007   |  BR   |   .doc   |   10 páginas
Compra e venda de trabalhos acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.