Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A objetividade do conhecimento

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
11 páginas
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Durkheim: ciência e religião
  3. Marx e Engels: práxis, consciência e ideologia
  4. Weber: valores e subjetividade
  5. Mannheim: a sociologia do conhecimento
  6. Bourdieu e Foucault: a relação verdade/poder

Desde os autores clássicos da Sociologia ? Marx, Durkheim e Weber ? os cientistas sociais se preocupam com a questão do conhecimento. Durkheim apontava as vinculações entre o conhecimento científico e a religião, Marx, a possibilidade de os cientistas sociais serem influenciados pela produção das representações dominantes em uma dada sociedade, enquanto Weber falava das relações entre os valores das cientistas sociais e a produção do conhecimento. No desenvolvimento posterior das ciências sociais, a sociologia do conhecimento se colocou como um campo de importantes estudos a respeito das vinculações da vida social com o processo de conhecimento.
A tendência mais recente da sociologia do conhecimento é preocupar-se com a análise dos intelectuais, do campo institucional de produção dos saberes, e com os mecanismos de produção das verdades cientificas. Nesse campo de estudos, a análise dos discursos e dos pressupostos dos cientistas sociais, bem como das condições institucionais de produção do conhecimento cientifico, coloca-se como mecanismo específico de investigação. Essa nova forma de analisar o processo de conhecimento ganhou especial força a partir dos trabalhos de Michel Foucault e Pierre Bourdieu que, apesar de terem linhas diferentes da pesquisa, têm em comum a mudança do enfoque dos estudos sobre os intelectuais e o conhecimento científico, da relação entre ciência/ideologia para a relação entre verdade e poder. É necessário esclarecer, contudo, que, quando estes autores falam de "poder", não estão se referindo diretamente ao poder estatal, mas ao poder presente nas próprias instituições cientificas, nos discursos dos intelectuais, na produção dos saberes.

[...] Para ele, a sociologia do conhecimento estuda as relações sociais em que está incluso o processo de conhecimento, em busca de um maior controle da veracidade do conhecimento produzido. Para Mannheim, o investigador. "ainda que não descubra a 'verdade em irá descobrir a situação cultural e muitas circunstâncias anteriormente desconhecidas relevantes para a descoberta da verdade" (1968, p. 118). Já Bourdieu e Foucault falam de uma "verdade" ligada ao poder. A "verdade em si" não é objeto desses autores, mas sim as relações de poder que se dão no campo intelectual e que dizem respeito aos critérios de autoridade, às formas hegemônicas de se pensar um objeto e às teorias que podem falar sobre esse objeto com autoridade. [...]


[...] No caso das estratégias de subversão, seus pretendentes não podem esperar lucros importantes a curto prazo, uma vez que trazem contra si toda a lógica do sistema. Mas, quando se encontra excluído qualquer recurso a armas ou poderes diferentes dos que são comuns ao campo, o próprio funcionamento deste passa a definir cada vez mais completamente, não apenas a ordem da "ciência normal", mas também a rupturas extraordinárias, as "revoluções ordenadas" de Bachelard. Quando o método está inscrito nos mecanismos do campo, a revolução contra a ciência instituída se opera com a assistência de uma instituição que fornece as condições institucionais da ruptura, o campo torna-se o lugar de uma revolução permanente (BOURDIEU p. [...]


[...] e Pierre Bourdieu, autores que influenciaram de forma mais efetiva a perspectiva teórica deste trabalho Durkheim: Ciência e Religião Embora não tenha escrito um livro específico sobre sociologia do conhecimento, Durkheim trouxe importantes contribuições para essa ramificação da sociologia. Apesar de ter feito discussões a respeito da metodologia das ciências sociais na obra As Regras do Método Sociológico, é no estudo da religião primitiva como representações coletivas, realizado em As Formas Elementares da Vida Religiosa que se encontram as principais discussões do autor a respeito da sociologia do conhecimento. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Benchmarking

 Administração e marketing   |  Marketing   |  Monografia   |  10/09/2006   |  BR   |   .doc   |   23 páginas

Ciência de caráter gnosiológico e ciência de caráter ontológico

 Sociedade   |  Assuntos sociais   |  Estudo   |  30/08/2007   |  BR   |   .pdf   |   13 páginas

Mais Vendidos sociologia

As etapas do pensamento sociológico

 Sociedade   |  Sociologia   |  Estudo   |  22/02/2007   |  BR   |   .doc   |   20 páginas

Sociologia Histórica

 Sociedade   |  Sociologia   |  Estudo   |  27/02/2013   |  BR   |   .doc   |   13 páginas