Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Balanços fraudulentos

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
administração
Faculdade
FACECA/FADIVA

Informações do trabalho

Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
10 páginas
Nível
Para todos
Consultado
344 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Balanço fraudulento
  3. Conclusão

Encontramos, nos mais variados tipos de organizações, códigos de ética. Mesmo empresas com fins lucrativos criaram e criam suas normas de conduta, além das associações, clubes e profissionais. São estes códigos depositários das aspirações de comportamento esperado de seus membros. Com certeza, através da maneira de agir das pessoas abrangidas por este ou aquele código, têm-se também, como distinguirem-se, estas pessoas, de quem são seus pares ou não.
Especificamente, no que se refere ao âmago do presente trabalho, é editado em 04 de setembro de 1970, através da Resolução CFC no 290, o Código de Ética Profissional do Contabilista (posteriormente atualizada pela Resolução CFC no 803, de 10 de outubro de 1996). Sem dúvida um grande avanço para a profissão que, naquele momento, já estava consolidada e carecia de normatização própria.
Um código de ética é muito mais do que uma simples reunião de direitos, deveres, limitações e punições. É o verdadeiro norteador, que deve reger toda a conduta dos elementos envolvidos por ele.

[...] Mas, se todos os profissionais agissem conforme a ética, estes que detêm o poder econômico, não conseguiriam forçá-los a agirem de modo contrário, pois não encontrariam quem o fizesse. Quem não se lembra dos escândalos de Demonstrações Contábeis ?falsas e forjadas? de bancos em vias de falência, justamente elaboradas para encobrir este fato dos acionistas e da sociedade? E o que é pior, demonstrações estas, auditadas por grandes empresas de auditoria, que não receberam nenhuma alusão a possíveis indícios de fraudes. [...]


[...] ] os recursos utilizados agora no truque financeiro de Jean-Marie Messier são provenientes de uma complexa operação de venda da participação da Vivendi na companhia de TV a cabo britânica BSKyB. A venda desta empresa era a condição dada pela Comissão Européia para aprovar a fusão da Vivendi, Canal Plus e Seagram. O que o grupo francês não podia fazer, segundo as leis locais, era agregar o valor recebido pela venda da BSkyB no balanço de 2001. O valor das ações da companhia caiu 39%. [...]


[...] É a herança da sede expansionista de Messier. Um outro escândalo financeiro conhecido como Caso Parmalat reacendeu um polêmico debate: a necessidade de as empresas de responsabilidade limitada divulgarem regularmente os seus balanços. A Parmalat já foi líder no mercado de laticínios no Brasil, mas após a descoberta de uma dívida da matriz italiana que hoje é de 14,3 bilhões de euros, escondida por balanços fraudulentos, os negócios da marca no Brasil começaram a entrar em declínio. Sem crédito para capital de giro, a subsidiária brasileira começou a atrasar os pagamentos ainda no final ano passado e em janeiro pediu concordata. [...]

mais Pontuados contabilidade

Empresas de Serviços Contábeis: Estrutura e Funcionamento

 Administração e marketing   |  Contabilidade   |  Estudo   |  24/03/2011   |  BR   |   .doc   |   59 páginas

Últimos trabalhos contabilidade

Empresas de Serviços Contábeis: Estrutura e Funcionamento

 Administração e marketing   |  Contabilidade   |  Estudo   |  24/03/2011   |  BR   |   .doc   |   59 páginas

Consultoria contábil : uma nova perspectiva da profissão contábil

 Administração e marketing   |  Contabilidade   |  Estudo   |  26/12/2009   |  BR   |   .doc   |   18 páginas