Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Mobile marketing

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
UNIFENAS

Informações do trabalho

Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
40 páginas
Nível
Para todos
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
    1. Problema de pesquisa
  2. Objetivos
    1. Objetivo geral
    2. Objetivos específicos
  3. Referencial teórico
    1. Mobile marketing: concepção e aplicação
    2. Marketing de relacionamento
    3. Perfil e tendência dos clientes atuais
    4. O panorama da telefonia móvel
  4. Metodologia da pesquisa
    1. Natureza do estudo
    2. População e amostra
    3. Coleta de dados
    4. Análise dos dados
  5. Cronograma

O presente trabalho visa estudar o uso do mobile marketing como ferramenta de decisão e relação com o mercado consumidor a partir da análise do mercado de telefonia móvel. Bem como analisar a relevância deste novo tipo de mídia e ferramenta de comunicação entre empresas e consumidores.
Segundo Steinback (2005), em 1998 existiam 200 milhões de celulares em todo mundo. Este número aumentou para 1,6 bilhão em 2004 e a previsão para 2006 é de 2,6 bilhões de celulares. Desde 1990 a indústria de celulares tem se caracterizado pelo crescimento global.
No Brasil esse crescimento tomou proporção após a privatização do Sistema Telebrás em 1998. Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) indicam que o Brasil fechou o mês de Junho/2007 com 106,7 milhões de celulares. Com taxa de crescimento acumulada até Maio/2007 de 13,76%. Apenas em junho foram cerca de 1,6 milhão de novos assinantes de telefonia móvel no país.
Neste sentido, a disseminação do celular e a facilidade de interação que ele trouxe mudaram sobremaneira o comportamento das pessoas. O celular mudou o conceito de espaço, tempo, lar, indivíduo e transformou o consumidor em um alvo em constante movimento. Desenvolveu-se o conceito de mobilidade no qual se pode manter contato com qualquer um a qualquer hora e em qualquer lugar.
Hoje, as estratégias mercadológicas não precisam mais se limitar em territórios predeterminados como a televisão, o rádio ou a revista para abastecer a sociedade de consumo. O telefone celular passou a ser o objeto mais pessoal. A utopia de se manter conectado 24 horas por dia atingiu um patamar raras vezes alcançado em outras mídias. A comunicação pode se exprimir através da tela de seis centímetros de um celular capaz de transmitir filmes, palestras, comerciais, pagar contas ou acessar a Internet.
Segundo Haig (2000) pesquisas apontam que 65 % dos assinantes de telefone móvel receberão bem as promoções e apelos do marketing via celular em 2006, e isto ilustra o alcance deste novo mercado. O segmento móvel, como canal de publicidade, têm muitas características e, conseqüentemente, oportunidades em comparação com meios tradicionais de publicidade e muitos estão procurando beneficiar-se deles.
A importância de se estudar o uso do móbile marketing como ferramenta de relacionamento com clientes se justifica pela relevância da telefonia móvel no crescimento da economia brasileira e na mudança de hábito do consumidor.
Neste contexto, este estudo buscará contribuir na identificação de novos canais de ações e campanhas utilizando as novas tecnologias presentes nos telefones celulares e entender como o mobile marketing reforça , potencializa e valoriza os meios convencionais de relacionamento empresa-consumidor.

[...] O marketing de permissão segundo ele, é capaz de formar um relacionamento e comunicar de forma direcionada. Godin (2000, p.39) conceitua o marketing de permissão como aquele oferece ao consumidor a oportunidade de aceitar voluntariamente o marketing que lhe querem apresentar? e complementa afirmando que o marketing de permissão ?estimula os consumidores a participar de uma campanha de marketing de longo prazo e interativa, em que eles são de alguma forma recompensados por prestar atenção?. O objetivo primário, segundo Godin (2000, p.84), é ?levar os consumidores a subir mais um degrau da escada da permissão, fazendo-os passar de estranhos a amigos e depois a clientes. [...]


[...] Com o intuito de investigar as experiências e conhecimentos relevantes sobre o tema em questão, realizaremos entrevistas junto especialistas e grupos de profissionais da área de marketing e gestores de empresas que já fizeram uso de algum tipo de campanha de mobile marketing. Segundo Gil (2006), a entrevista permite que o entrevistador se apresente frente ao investigado e lhe formula perguntas, com o objetivo de obtenção dos dados que interessam à investigação. Para este trabalho, adotaremos o recurso da entrevista semi-estruturada. [...]


[...] O marketing de relacionamento representa um desafio que compromete a empresa integralmente onde todos devem estar sintonizados com os objetivos propostos, as condições que são necessárias e suas implicações para a empresa. A empresa precisa ampliar sua capacidade de aprendizagem do mercado para fortalecer a sua posição competitiva, o que implica redirecionar aspectos e clima organizacional. Segundo Ferreira & Sganzerlla (2000), o marketing de relacionamento é a utilização de uma vasta gama de abordagens de marketing, como vendas, como a comunicação, como o serviço e como o atendimento ao cliente para identificar os clientes individuais de uma empresa, e também estabelecer um relacionamento mais duradouro e vantajoso existente entre a empresa e os clientes que a empresa possui e gerenciar esse relacionamento no sentido de beneficiar os clientes e a própria empresa. [...]

Mais Vendidos marketing

Plano de Marketing: Um estudo sobre a pré-moldados Sabbadim

 Administração e marketing   |  Marketing   |  Estudo   |  16/05/2011   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

Últimos trabalhos marketing

O PlanejamentoTributário

 Administração e marketing   |  Marketing   |  Estudo   |  12/12/2012   |  BR   |   .doc   |   26 páginas

Ações Prejudiciais a Execução

 Administração e marketing   |  Marketing   |  Estudo   |  09/12/2012   |  BR   |   .doc   |   14 páginas