Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Síndromes hipertensivas da gestação

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
biologia
Faculdade
Faculdade...

Informações do trabalho

Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
14 páginas
Nível
Para todos
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Pré-eclâmpsia
  2. Eclâmpsia
  3. Síndrome hellp
  4. Pré-eclâmpsia ou eclâmpsia associada à hipertensão crônica

As síndromes hipertensivas da Gestação (SHDG) são complicações que aumentam a incidência de morbi-mortalidade materna e perinatal, explicando assim, a sua importância de estudo. Juntamente com as infecções e as hemorragias, está entre as três causas de morte materna no Brasil (2).
A Comissão de Terminologia do Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (FEBRASGO, 2001), após ampla revisão do tema e das classificações existentes, atualizou a classificação das síndromes hipertensivas na gravidez sendo a mais difundida e aceita pelos serviços obstétricos. Tal classificação está a seguir:Hipertensão Induzida pela Gravidez, Hipertensão Crônica, Pré-eclâmpsia ou Eclâmpsia Associada à Hipertensão Crônica

[...] Hemorragias, papiledema e exudatos Tratamento O tratamento definitivo consiste na interrupção da gravidez e na prevenção das complicações maternas. Se não tratada, há maior risco de morte fetal e neonatal. Em pacientes que progridem para a pré-eclâmpsia grave ou a eclâmpsia, pode haver morte materna devido, principalmente, à hemorragia intracerebral. Hipertensão grave persistente (diastólica acima de 110 mmHg), cefaléia, distúrbios visuais, deterioração da função renal e síndrome HELLP são outros sinais de doença grave que requerem a imediata interrupção da gravidez. [...]


[...] O EAP na hipertensão da gestante poderá acontecer por uma conjunção de vários fatores. As causas mais comuns são a infusão exagerada de cristalóides, uma grande perda sanguínea ou albuminúria maciça , que diminuirão a pressão coloidosmótica plasmática Terapêutica Medicamentosa A gestante hipertensa crônica em muito se beneficia com o uso de medicamentos. A sedação e principalmente a terapêutica hipotensora são primordiais para um bom resultado materno e perinatal. A sedação desses pacientes deve ser feita com neurolépticos, com preferência pela levopromazina na dose de 3mg (3gotas) três vezes ao dia. [...]


[...] - em caso de débito urinário baixo, reduzir a dose de sulfato de magnésio para a metade, identificar a causa da alteração do débito e corrigir com infusão de plasma ou solução de Ringer quando a pressão venosa central estiver baixa para não desencadear possível edema agudo de pulmão Complementação Terapêutica Hipotensor: hidralazina a 40mg diluídas em 500ml de soro em gotejamento por bomba de infusão ou 5mg diluídas em 20ml de soro fisiológico a casa 20min até o máximo de 20mg, via endovenosa. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Doença hipertensiva específica da gestação

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  24/05/2007   |  BR   |   .ppt   |   47 páginas

Assistência de enfermagem na síndrome hipertesivas gestacionais descrevendo os níveis de prevenção

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Artigo   |  05/11/2008   |  BR   |   .ppt   |   51 páginas

Mais Vendidos medicina

Colecistopatias

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo dirigido   |  09/10/2007   |  BR   |   .ppt   |   54 páginas

Patologias cirúrgicas do Baço

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo dirigido   |  21/06/2007   |  BR   |   .ppt   |   64 páginas