Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A falta de auto estima como fato gerador das dificuldades de aprendizagem

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
UNIFENAS

Informações do trabalho

Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
32 páginas
Nível
Para todos
Consultado
5 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Aspectos sobre a auto-estima
    1. O que é auto-estima e sua perspectiva histórica
    2. A escola e o professor no processo de formação da auto-estima
    3. A importância da família na construção da auto-estima
    4. A auto-estima nas escolas
    5. A auto-estima na visão dos PCN's
  2. Aprendizagem e dificuldades: conceitos e teorias
    1. Conceito de Aprendizagem
    2. Dificuldades de aprendizagem
  3. O trabalho com a leitura na escola
    1. A Leitura como fator que potencializa o favorecimento da auto-estima no aluno
  4. Consideraçoes finais

Este estudo teve por objetivo estudar um fator psicológico inerente ao ser humano desde muito, mas que se foi reconhecido a pouco, por psicólogos e psicanalistas norte americanos, e estudado mais profundamente, segundo Bonet (1995), a partir da década de 90, na área da psicopedagogia, a auto-estima e, é nessa perspectiva que os principais objetivos deste estudo se inseriram, pois aqui se pretendeu analisar se a falta de auto-estima nas crianças e adolescentes poderia dificultar o processo de ensino-aprendizagem. Assim, como se abordou, primeiramente, os aspetos da auto-estima, de maneira histórica e conceitual, a relacionando com a escola, o professor, a família e com os conceitos trazidos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, e também a abordagem das dificuldades de aprendizagem, suas teorias e conceitos, foi possível compreender que a auto-estima é um fator muito relevante para a saúde psicológica do ser humano, pois ela se conceitua em o indivíduo saber gostar e valorizar a si mesmo, para que possa valorizar as outras coisas, o mundo em geral. Dessa maneira, a abordagem de trabalho com a leitura na escola, como fator que potencializa o favorecimento da auto-estima no aluno foi um estudo analítico bastante apropriado neste trabalho, que pode dar ênfase na conclusão de que a auto-estima é fator importante não só aos alunos, crianças ou adolescentes, mas também a qualquer indivíduo que viva em meio aos outros, em sociedade, pois necessita valorizar a si mesmo para poder valorizar aos outros.

[...] Apesar de ser uma contribuição mais recente também deixa lacunas quanto à compreensão, pois define a auto- estima como uma auto-aprovação e não explicam o porquê. Enfim, nunca se chegará a uma definição exata da auto-estima para Branden (1996), pois para ele uma definição sempre é contextual, ou seja, depende muito do contexto onde o elemento analisado está inserido logicamente, também depende do conhecimento que os especialistas adquirem, ampliando as características da definição. Assim, o autor apresenta, de modo geral, uma definição formal para o termo: ?auto-estima é a disposição da pessoa para se vivenciar como alguém competente para enfrentar os desafios da vida e merecedor de felicidade? (BRANDEN, 1996: 37). [...]


[...] Contudo, vale mencionar que, tendo, os pais, grande influência no comportamento de seus filhos conseqüentemente, na construção da auto- estima destes, é muito importante que os pais não só se empenhem em construir e desenvolver de maneira saudável a auto-estima dos filhos, mas também que se interessem seriamente em fortalecer sua própria auto-estima como pessoas e como pais, pois isso garantirá, certamente, uma melhor contribuição para seus filhos e uma melhor educação também A auto-estima nas escolas Se a auto-estima é vista como um elemento psicológico importante para se estudar e analisar com os professores e com a família do aluno, com a escola não poderia ser diferente, afinal, ela é um dos espaços em que a criança e o adolescente passam boa parte de seu tempo, conhecendo pessoas, aprendendo, brincando, se exercitando, enfim, crescendo e se desenvolvendo. [...]


[...] Além disso, em um país como o Brasil, dotado de dificuldades e contradições sociais, a educação é considerada por muitos como um fator que garante a esperança da transformação da sociedade, estabelecendo condições para que o indivíduo construa a sua cidadania. O professor/educador tem a função de ser o agente dessa transformação, ajudando o aluno a descobrir seu caminho, a pensar em alternativas e revelar significados, por isso não se trata apenas de um professor, mas de um facilitador, pois o aluno participa e não apenas obedece e segue o que o educador propõe. [...]

Estes documentos podem interessar a você

A importância da família na educação de crianças com dificuldades de aprendizagem escolar sob a...

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  08/11/2006   |  BR   |   .doc   |   12 páginas

Últimos trabalhos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

A Psicopedagogia e Sua Relação no Modelo Educacional Evidenciando o Papel da Afetividade como...

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  28/07/2011   |  BR   |   .doc   |   17 páginas